Associação Trançados de Maria

Maria decidiu inventar artesanato com o mesmo cipó que já usavam tradicionalmente na pesca de camarão e Pitú. Começou fazendo chapéus e depois veio a idéia do cesto. A peça foi um sucesso e aos poucos ela foi ensinando para as irmãs, cunhadas, primas… Assim, nasceu a cooperativa Trançados de Maria, que agora é comandada pela Marluce, sua filha. Hoje a arte cestaria é principal de sustento de muitas mulheres do seu povoado.
Os cestos são muito charmosos, suas cores são lindas e eles são muito resistentes e bem feitos.

Você gostou do que viu? Compartilhe nas suas redes e ajude a divulgar a arte popular brasileira.

A partir de pesquisas e viagens a casas e ateliês de artesãos brasileiros, a Nau formou uma rede de representação de artistas com base no comércio justo, valorizando seus trabalhos e proporcionando reconhecimento social e financeiro para estes.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on linkedin
Está com alguma dúvida? Converse conosco

×