A Terra é em sua maioria feita de mar. O homem desde sempre, convive com sua imensidão e navegá-lo é aventurar-se e ao mesmo tempo propagar sua forma de vida. Assim chegou-se aos recantos mais longínquos do mundo, dessa forma a humanidade floresceu em diversas culturas tão distintas entre si. O mar interliga todos os pedaços de terra, é por ele que navegamos e trocamos em nossos portos e praias. Com o aumento dos conhecimentos náuticos o mundo entraria em uma nova era: a era do Descobrimento. Literalmente, havia um mundo ainda a ser descoberto.

Embarcações de grande porte tomaram nossas águas há séculos atrás. Estas naus traziam de outros oceanos toda história das mais distantes terras, comercializavam, escravizavam e colonizavam – verdade – mas ali começava o intercâmbio entre o antigo e o inédito. Quando partiam de volta, levavam um pouco do Brasil consigo.  Quando não partiam de volta, começavam a fincar aqui raízes que seriam o início de uma nova forma de ver a realidade.  Nós, o grupo Nau Cultural, queremos estimular as trocas entre diferentes fontes artísticas para que a arte permaneça criativa.

Desejamos trazer tudo que se tornou esquecido e camuflado pela cultura globalizante, assim como mesclar as estéticas – e, mais importante, as poéticas por detrás delas – de forma a enriquecer o que há por aí. Arte à moda antiga, unir a tradição com as questões em voga é o nosso objetivo. Antes de um produto o artesanato é a expressão de todo e qualquer povo. Queremos abarcar todas as etnias em nossa bandeira.